sexta-feira, 29 de julho de 2011

Óctuplos gerados por Fertilização in Vitro

Abaixo repasso a entrevista dada pela mãe de óctuplos gerados por Fertilização in Vitro, nos Estados Unidos, sem dúvida, um exemplo de negligência e imprudência médica e de total desequilíbrio em ambas as partes, tanto do médico quanto da paciente.
Enquanto o mundo caminha para transferências de embriões únicos, como forma de se evitar as imensas complicações associadas a gravidezes múltiplas, vê-se um fato lamentável e perigoso como este. Talvez seja o homem brincando de ser Deus.
 
Los Angeles (CNN) - Nadya Suleman culpou, na última quinta-feira,um especialista em infertilidade da Califórnia pela criação do estigma de mãe óctupla de que ela se tornou sinônimo. Segundo ela, ele a induziu a assinar um termo de consentimento para implantação de vários embriões, enquanto ela
estava drogada.
Nadya disse que não queria ter oito filhos, além dos seis que já tinha. Ela admitiu que queria mais filhos, mas insistiu que não estava em condições de compreender o que o Dr. Michael Kamrava a pediu para assinar, antes de implantar 12 embriões.
"Ele escreveu algo, ele deu-me algo para assinar". Ela disse que estava, então, sob efeito de "um cocktail de drogas", incluindo Valium, no consultório do médico de Beverly.
"Eu assinei, e eu não o li."
Kamrava perdeu sua licença médica da Califórnia em 01 de julho, após oficiais do estado determinarem que ele cometeu "negligência grosseira", com "repetidos atos de negligência, por um número excessivo de transferências de embriões" para Suleman em 2008. O mesmo relatório determinou que o médico consentiu a implantação que foi motivada "pela vontade da paciente."
Durante uma audiência com o médico em outubro passado, foi revelado que Suleman ainda tem 29 embriões congelados em armazenamento. Ao contrário de alguns relatos, porém, a mulher de 36 anos, insistiu que não quer mais ter filhos.
A mãe solteira - que disse que foi celibatária por 12 anos, e teve todas as 14 crianças por fertilização in vitro - admitiu que  escolheu  ter filhos para, em parte, atenuar seus problemas emocionais.
"É justo ter um bando de filhos para ajudar a resolver seus problemas emocionais? Claro que não", disse ela.
"Com crianças, eu me sinto tão segura em meu mundo previsível. Eles nunca me deixarão. Filhos, amo vocês, incondicionalmente." Disse Suleman.
Suleman admite que tem uma série de problemas, incluindo ansiedade, ataques de pânico, hiperatividade e transtorno obsessivo compulsivo.
Sem renda fixa e com despesas de mais de US$ 18.000 por mês, Suleman tem lutado para criar os filhos, tendo supostamente assinado para estar em um reality show, o HDNet "Celebridate".

Um exemplo, a nunca ser seguido!!!

Nenhum comentário:

Postar um comentário