quarta-feira, 27 de julho de 2011

Ovários Micropolicísticos e sua relação com os níveis de Colesterol.

Já há muito tempo conhecemos as possíveis alterações metabólicas  que podem ocorrer com maior freqüência na mulher com ovários micropolicísticos.

Desde 2003, após um consenso entre europeus e americanos na cidade holandesa de Rotterdam, essas alterações foram definitivamente associadas ao ovário micropolicístico, fazendo parte da chamada Síndrome X ou Síndrome Plurimetabólica (um conjunto de alterações dos níveis de colesterol e açúcar associadas à obesidade ou sobrepeso). As alterações metabólicas, relacionadas à síndrome X, são os níveis de triglicerídeos acima de 150 mg/dl e os níveis de HDL (o chamado bom colesterol) abaixo de 50 mg/dl, além de alterações dos níveis de glicemia.
Estudos e evidências recentes apontam também para alterações precoces do LDL (o mal colesterol). Essa alteração do LDL estaria associada a alterações precoces nos vasos sanguíneos, favorecendo a formação dos depósitos de gordura iniciais, que um dia poderão levar a infartos ou AVCs (os acidentes vasculares cerebrais ou "derrames"). Esta alteração seria então um marcador precoce para doenças cardiovasculares e portanto, para previnir a aterosclerose (placas de gordura dentro dos vasos sanguineos) segundo o Programa Nacional Americano de Educação e Tratamento do Colesterol.
Associa-se a estes fatores a maior predisposição que as mulheres com ovários policísticos tem de ter alterações precoces dos níveis de glicemia, levando mais facilmente a estados pré-diabéticos e ao próprio diabetes, outra patologia com íntima relação com as doenças cardiovasculares.

Levando-se em consideração que nos dias atuais as doenças cardiovasculares matam mais que qualquer tipo de câncer, temos por obrigação diagnosticar e tratar melhor as mulheres com micropolicistose ovariana.
Portanto, ter ovários micropolicísticos significa muito mais que apenas usar anticoncepcionais para regular a menstruação, os perigos por trás desta patologia são bem maiores e complicados de resolver.

Assim, recentemente, tanto o Colégio Americano de Obstetras e Ginecologistas (ACOG) como a Sociedade de Síndrome dos Ovários Micropolicísticos e Excesso Androgênico têm recomendado uma avaliação completa de todos os subtipos de colesterol.

Para entender melhor a Síndrome dos Ovários Micropolicísticos, acesse http://www.danieldiogenes.med.br/.

Nenhum comentário:

Postar um comentário