sábado, 15 de outubro de 2011

Estresse e Fertilidade - Relações 

O estresse, hoje, considerado inimigo da saúde humana, também vem sendo apontado há tempos como um fator que diminui a fertilidade humana, dificultando tanto gravidezes espontâneas quanto as induzidas por tratamento médico.
Em recente estudo publicado pela Sociedade Americana de Medicina Reprodutiva (ASRM), um grupo de mulheres com dificuldade para engravidar foi submetido a um acompanhamento para alívio do estresse antes de submeterem-se à uma fertilização um vitro. Esse grupo foi comparado com um grupo que não foi submetido a acompanhamento algum.
O acompanhamento consistiu em sessões de relaxamento, ioga, sessões com psicólogos e atividades físicas, entre outras atividades realizadas para aliviar o estresse.
As mulheres que fizeram parte do acompanhamento tiveram uma taxa de gravidez maior que às mulheres não acompanhadas, após se submeterem à fertilização in vitro e essa taxa aumentou à medida que o tempo de acompanhamento também aumentou.
Esse estudo, realizado em casos de fertilização in vitro,  pode logicamente ser extrapolado para outras esferas, como tentativas naturais de engravidar, induções de ovulação com coito programado e inseminações intra-uterinas.
Assim, temos, hoje, no estresse um grande e forte inimigo, que dificulta em muito as chances de engravidar.
As alternativas para combater o estresse são muitas e variadas e devem ser estimuladas, pois são ferramentas fundamentais para se determinar o sucesso de um tratamento.

4 comentários:

  1. Exatamente Doctor, sou exemplo vivo desse estresse...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É isso mesmo minha querida Marcela. Por onde vc anda? abraço

      Excluir
  2. Olá Dr. Daniel! Td bem?
    Já vem 1 ano que eu me meu marido não usamos nenhum método contraceptivo e nada de eu engravidar. Em janeiro de 2012 comecei a fazer exames para investigação da infertilidade. Os exames hormonais de FSH, LH, ESTRADIOL E PROGESTERONA deram valores dentro da normalidade, somente minha PROLACTINA que deu alterada: 87,50 ng/ml. Meu marido fez o espermograma está ok. Só falta eu fazer a histerossalpingografia que não consegui marcar por falta de horário. Minha dúvida, caso esteja tudo certo com minhas trompas e útero, o que pode estar me deixando infértil é a alteração na prolactina? posso estar com essa alteração por causa de estresse? Parabéns pelo Blog!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Em resposta ao anônimo de 16/03/12.
      A hiperprolactinemia (aumento da prolactina), pode causar infertilidade. Assim, vc deve repetir esse exame e procurar um especialista para tratar essa alteração.
      O estresse pode alterar transitoriamente os níveis de prolactina.
      Obrigado pelo elogio e abraço

      Excluir