quarta-feira, 21 de dezembro de 2011

Ovários Policísticos - Você entende ou acha que tem?

A síndrome dos ovários micropolicísticos ainda permanece, hoje, um desafio a ser corretamente entendido por médicos e pacientes.

Retorno ao tema, pois fazendo uma retrospectiva do ano que está chegando ao fim, vejo quantas pacientes recebi em meu consultório com o diagnóstico errado desta síndrome ou com o tratamento e acompanhamento sendo realizados de forma errônea.
Assim, sinto a necessidade de escrever e tentar esclarecer ainda mais sobre esta patologia tão comum e tão cheia de variedades. Digo isto, pois, tenho a certeza de que muitas pacientes acham que têm ovários micropolicísticos quando na verdade foram diagnosticadas erroneamente.
 Vamos esclarecer os fatos.

Atualmente, o critério utilizado para o diagnóstico desta patologia foi estabelecido na  cidade de Rotterdam, na Holanda, no ano de 2003.

Desde então, são necessários alguns critérios para fechar o diagnóstico desta doença. Por exemplo, ter ovários com característica de micropolicistos ao ultrassom, não é, hoje, suficiente para estabelecer esse diagnóstico.

A SOMP, SOP ou síndrome dos ovários micropolicísticos ou síndrome dos ovários policísticos ou doença policística ovariana ou micropolicistose ovariana, precisa de critérios bem estabelecidos para um correto diagnóstico.

Uma mulher somente terá a síndrome se tiver dois ou mais dos seguintes critérios: em primeiro lugar, menstruação irregular (aquela irregularidade caracterizada por atrasos freqüentes), essa mulher menstrua menos do que é considerado normal (menstruações em geral superiores à 35 dias).
 O segundo critério é a alteração percebida no exame de ultrasom, é aquele ovário que ao ultrasom tem aspecto de micropolicistico (cada ovário tem que ter pelo menos 12 pequenos "cistos" entre 2 e 9 mm) e por fim, o terceiro critério é a presença de excesso de hormônios ditos masculinos (como a testosterona), essa última característica pode ser observada pelo excesso de pêlos, acne, pele oleosa, queda de cabelo, ou por alterações hormonais em exames sangüíneos. 

Portanto, somente com duas das três características acima, pode-se fechar o diagnóstico desta doença.


Entretanto, por trás da doença ovariana, temos que ter o máximo cuidado, pois geralmente ela vem acompanhada de alterações dos níveis de colesterol e açúcar, deixando a portadora de SOMP, com uma chance maior de ter diabetes, pressão alta e suas terríveis complicações, como infartos e derrames. Portanto, tratar este problema não se resume a usar métodos anticoncepcionais. Uma vez com o diagnóstico, sempre teremos que controlar a síndrome, é tudo uma questão de controle, sobretudo controle metabólico.

Por outro lado, temos a diminuição da ovulação da mulher, e conseqüentemente, dificuldades para engravidar podem surgir, sendo essa uma das principais causas hormonais de infertilidade ou subfertilidade. Maiores chances de abortamento também estão presentes nesta patologia. 
Portanto, podemos dizer que a SOMP pode causar dificuldade para engravidar, infertilidade, alterações metabólicas e um risco maior de abortamento. Devido a tudo isso, não podemos banalizar seu diagnóstico e tratamento, leia-se seguimento e controle.
Esta doença vem a muito sendo banalizada, tratada como uma simples alteração hormonal, não é tão simples assim, seu controle tem que ser feito e tem que ser rigoroso.

É necessária, uma ação conjunta envolvendo médicos (ginecologista e endocrinologista), nutricionista, educador físico, psicólogo e em casos de infertilidade, um especialista em reprodução humana.

A mulher com SOMP tem que ter um perfeito controle metabólico, tem que perder pêso, fazer atividade física, comer menos carboidratos e isso requer tempo, dedicação e disciplina.
Para isso, é fundamental uma compreensão global da patologia, tanto por parte da equipe multidisciplinar, como por parte da paciente.

21 comentários:

  1. Parabéns pelo tema abordado. É muito importante que se tenha conhecimento sobre o mesmo pois é muito comum o diagnóstico precipitado. Já fui diagnosticada e tratada de forma errônea e sei o quanto isso é desagradável. Grande abraço, Joraya.

    ResponderExcluir
  2. É isso mesmo Joraya. Esse diagnóstico é muitas vezes dado de forma errada e o pior, tratada a patologia é de forma errada. Abraço

    ResponderExcluir
  3. Parabéns, pelas informações, meu nome é Nilza e tenho 33 anos, mas fiquei preocupada, em novembro fiz uma ultrassom transvaginal e constou que tenho ovário policístico, e o ginecologista falou que quando não descesse a mestruação era só tomar anticoncepicional, já que não tomo, pois meu marido é operado.Mas vi pelas informações que não é tão simples assim, tem que ser acompanhada também pelo um endocrinologista, pois estou acima do peso e também está saindo várias espinhas e estou tendo muita queda de cabelo. O que o senhor me diz?

    ResponderExcluir
  4. Exatamente Nilza. Você precisa de um acompanhamento mais amplo, com endocrinologista, nutricionista e se possível com um ginecologista especialista em endocrinologia ginecológica. Procure cuidar do seu corpo, pois a síndrome dos ovários micropolicísticos tem muitas facetas e pode causar infartos e AVCs precocemente.

    ResponderExcluir
  5. Exatamente Nilza. Você precisa de um acompanhamento mais amplo, com endocrinologista, nutricionista e se possível com um ginecologista especialista em endocrinologia ginecológica. Procure cuidar do seu corpo, pois a síndrome dos ovários micropolicísticos tem muitas facetas e pode causar infartos e AVCs precocemente.

    ResponderExcluir
  6. Dr.daniel estou com meus ovarios deaspcto micropoliscistico com sagramento quais os cuidados que tenho que fazer ?

    ResponderExcluir
  7. Em resposta ao anônimo de 27/04/2012.
    Primeiro vc precisa fechar o diagnóstico corretamente, somente a presença de ovários com aspecto de micropolicistose não é suficiente para tal. Depois de estabelecido o diagnóstico vc precisará controlar seu fluxo menstrual, e toda a parte metabólica ( níveis de açucar e colesterol), procure um especialista em endocrinologia ginecológica.
    Abraço

    ResponderExcluir
  8. Olá Dr. Daniel!
    Eu fui diagnosticada com SOP, mas estou em dúvida, pois já fiz diversos exames hormonais em situações diferentes, porém nunca nenhum deu alteração, alias, tive uma pequena alteração no nivel de cortizol, mas o meu médico disse que não era muito e que não precisava me preocupar. Não tenho aumento de pelos, acne tenho um pouco, não sou obesa,não tenho intolerancia a insulina, nem hiperteção, nem colesterol alto, mas tenho irregularidade menstrual. Só Esses sintomas já são suficientes para diagnosticar SOP? (ahh tenho hipotiroidismo mas já controlo a muito tempo)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Paula.
      Para vc ter o diagnóstico de SOMP, vc deve ter 2 de 3 critérios, menstruação irregular, do tipo, atrasos menstruais e/ou alteração ao US e/ou alteração dos níveis hormonais.....

      Excluir
  9. Doutor, fui a ginecologista e diagnosticada com SOMP. Tive relações sexuais, porém usei camisinha em todas elas, não esquecendo de sempre conferir a camisinha. Estou agora a mais de 70 dias sem menstruar e gostaria de saber se posso estar gravida ou se esse tempo é "comum" sem menstruar, devido a SOMP. Agradeço desde já.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Em resposta ao anônimo de 03/06/2012.
      Pode ser pela SOMP, mas em dúvida faça um teste de gravidez....

      Excluir
  10. doutor fui fazer uma ultra e deu aspector de micropolicistose oque eu faço

    ResponderExcluir
  11. Em resposta ao anônimo de 11/07/2012.
    Vc precisa procurar um especialista e estabelecer os critérios necessários para o diagnóstico da SOMP. Só o us não é suficiente para o diagnóstico.

    ResponderExcluir
  12. Boa noite doutor daniel tenho apenas 15 anos e fui diagnosticada com a SOMP no meu caso por ter mais tempo meu tratameto e mais fácil e há casos que a SOMP ja foi curada??

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Em resposta ao anônimo de 20/01/2013.
      O tempo não muda o que fazer para controlar a SOMP, uma patologia que tem controle....não cura......

      Excluir
  13. Olá, o meu ovario direito esta medindo 3,8 x2,3 x3,3 com volume de 15,6 cm cubicos.
    ja o esquerdo mede 3,1 x 2,2 x 2,8 e com volume de 10,4 cm cubicos. E o diagnostico diz: sugestivo a micropolicistose ovariana. Queria saber mais esclarecido o que quer dizer, e o tamanho dos meus ovarios estao anormal? Bj e obrigada

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. que vc deve ter ovários policísticos, por isso o tamanho está aumentado..leia tudo sobre isso neste blog.

      Excluir
  14. Olá, doutor a 8 meses tomo Selene, fui diagnostica com "ovários micropolicisticos" porém refiz o ultrassom após esse período e eles continuam lah. Eu tenho chances de desenvolver a síndrome? Tenho 25 e nenhum dos sintomas, ou chega até a ser normal os cistos não dissolverem com o primeiro medicamento utilizado?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. se vc não tem sintomas, não deve ter a síndrome...disolver ou não não é o objetivo de nenhum tratamento...mesmo pq não é necessário que os cistos desapareçam...

      Excluir
  15. Olá Dr. Daniel!!

    Muito esclarecedor este artigo.
    Essas leituras são bastante agregadoras!!!
    Abraço!!!

    ResponderExcluir