sexta-feira, 2 de novembro de 2012

Idade Masculina e Fertilidade

Com relação ao lado masculino, hoje, sabe-se que quanto mais velho o homem, maiores as chances de queda na qualidade dos espermatozóides. Muito embora, os espermatozóides sejam produzidos constantemente, o que impede que eles fiquem tão velhos quanto os óvulos, eles passam a perder sua capacidade reprodutiva com o passar do tempo, isso se deve a fatores ambientais, como: sedentarismo, obesidade, alimentação, tabagismo, etilismo, entre outros.


No mundo atual, onde vivemos cercados por computadores, outros fatores vêm sendo responsabilizados por contribuir para a queda da qualidade espermática, como: uso de celulares e laptops (tanto pela proximidade das baterias desses aparelhos com a região testicular, pelo aumento da temperatura, quanto pela transmissão de ondas, que são responsáveis pelos sistemas de WI-FI). 

Estudos demonstram uma piora na qualidade do sêmen após o uso de laptops no colo de homens sadios (conforme já publicado antes neste blog). 

Esses fatores isolados ou em conjunto contribuem para o aumento da produção de radicais livres (espécimes reativas do oxigênio) no testículo, o que acarreta um dano no material genético (DNA) do espermatozóide, assim o espermatozóide tem uma diminuição da sua capacidade de fertilização, passando a ter uma queda da motilidade (capacidade de movimentação), da vitalidade (capacidade de permanecer vivo) e da morfologia (capacidade de ser produzido sem alterações em sua forma). 

Desta forma, não podemos esquecer, nunca, que a idade masculina pode alterar a capacidade reprodutiva e que o estilo de vida moderno está contribuindo muito para uma piora da qualidade dos espermatozóides do homem do século XXI.

Assim, devemos ter em mente que a idade é um fator primordial para uma concepção tranquila e sem dificuldades.
Portanto, hoje, no mundo moderno e tecnológico, onde mulheres e homens disputam seu lugar arduamente no mercado de trabalho, não podemos esperar demais para realizar o sonho da maternidade e paternidade, pois esta espera pode ser crucial e definitiva.

Nenhum comentário:

Postar um comentário