domingo, 23 de dezembro de 2012

Clones, uma realidade futura para reprodução assistida?


Logo após o nascimento da ovelha Dolly, em 1997, o primeiro clone da história, diversos grupos pelo mundo anunciaram clones de várias espécies animais, entretanto os resultados da clonagem em animais ainda são considerados ineficientes nos dias atuais. Poucos nascimentos foram atingidos e as complicações são inúmeras.

Desde então, a comunidade científica mundial tenta debater o tema : clonagem humana.
O uso da clonagem na reprodução humana será algo viável um dia? Isso dependerá de fatores, como : eficácia, segurança, presença ou ausência de leis, percepção sobre os direitos de procriação, interesse e aceitação pela sociedade, intensidade e extensão dos fatores éticos envolvidos em tal questão.
Uma unanimidade sobre esse assunto, provavelmente, nunca, existirá.

Contra a clonagem existe o fato de ser considerado um procedimento que iria contra a natureza humana, pois teria-se a concepção de um ser vivo com apenas um material genético, enquanto a natureza permite que todo ser vivo tenha seu próprio e único material genético herdado dos pais. Quem defende este ponto de vista, diz que nenhuma situação justificaria o uso de clonagem humana.

Os defensores da clonagem humana advogam que seu uso é perfeitamente justificável em casos, como : ausência de produção de gametas (espermatozóides ou óvulos) e o não desejo do uso de gametas doados (seja por motivos religiosos, culturais ou emocionais) ou quando os casais têm risco de transmissão de doenças genéticas para a prole.

Os impactos do uso da clonagem humana seriam muitos e definitivos. 
Como se comportariam as crianças clonadas? Certamente, pela influência do meio ambiente, elas não seriam totalmente idênticas a um dos pais, seriam um indivíduo único. Como seria seu relacionamento com a família?  
Como a sociedade reagiria diante da existência de clones? Usaria-se a clonagem apenas para fins específicos, como os relatados anteriormente (ausência de gametas e risco de transmissão genética) ou haveria um uso em massa, uma banalização do processo?
Perguntas difíceis de responder.

Antes de se pensar em usar a clonagem em reprodução humana é fundamental ter muita cautela.
Não há nenhum consenso, atualmente, na comunidade científica mundial.
Hoje, não existe segurança para a realização deste procedimento e a questões éticas estão longe de serem resolvidas, portanto, considera-se a clonagem um procedimento eticamente inaceitável.
Esta conclusão não deve, entretanto, ser usada para proibir as pesquisas nesta área, as quais são amplas e eticamente justificáveis.

6 comentários:

  1. Dr. Daniel, estou conhecendo seu blog agora, achei bem informativo, gostaria de fazer uma pergunta, ela não tem nada a haver com o post, fiz uma Histerossalpingografia e o resultado foi o seguinte, Discreto Utero Bicorneo, o Dr. poderia me ajudar a entender ? minha consulta vai demorar e como estou tentando engravidar fico ansiosa pra saber. Obrigada !!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Em resposta ao anônimo de 30/12/2012.
      Pode ser uma leve malformação do útero, ele pode ter duas cavidades....vc deve realizar uma histeroscopia....

      Excluir
  2. Dr.Daniel,gostaria de tirar uma dúvida.Fiz uma histeroscopia pra verificar o porquê de não ter engravidado ainda,no dia sangrou um pouco, mas no outro dia só restava um pouco de muco escuro, muito pouco quase imperceptível.Entretanto no 3° dia após o exame pela manhã vi um muco escuro em maior quantidade e à noite aumentou e saiu junto com um muco parecido com ovulação só que bem mais denso.
    Graças a Deus passou, mas será que pode ter sido nidação ou ainda seria decorrente do exame?Estava no 17 dia do ciclo quando observei esse muco.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Em resposta ao anônimo de 11/01/2013.
      Do exame, com certeza.....

      Excluir
  3. Obrigada pela resposta.Um abraço!

    ResponderExcluir