quinta-feira, 13 de dezembro de 2012

Estresse e suas relações com perdas gestacionais


Atualmente, está bem estabelecido a relação entre estresse psicológico e infertilidade, sabe-se que altos níveis de estresse podem levar a uma não ovulação, entre outras alterações, impedindo o estabelecimento de uma gravidez tanto naturalmente, como quando se realizam tratamentos de reprodução assistida (artigo relacionando estresse e fertilização in vitro foi publicado aqui neste blog em outubro de 2011).

Agora, surgem novas evidências de efeitos negativos do estresse em perdas gestacionais, inclusive nas perdas de repetição (artigo publicado este mês, neste blog), as chamadas perdas recorrentes (três ou mais perdas gestacionais consecutivas).

Um estudo publicado no jornal internacional Reprodutive BioMedicine Online em Agosto de 2012 e realizado na Universidade de Nova Gales do Sul, em Sydney, Austrália, demonstrou que níveis elevados de estresse psicológico estão relacionados a maiores chances de perdas gestacionais recorrentes.

Esse e outros estudos demonstraram que o estresse reduz a probabilidade de gravidez e está associado a uma maior chance de abortamentos.
Em mulheres com perdas recorrentes, o estresse parece aumentar a chance de perdas futuras, pelo aumento de células conhecidas como "Natural Killers" (matadoras naturais) e por alterações na produção de determinadas substâncias, como o cortisol (substância que regula todo o equilíbrio corporal).

Logicamente, não está completamente estabelecido como o estresse provocaria tantos efeitos negativos na fertilidade da mulher. 
A maioria dos estudos indica uma forte relação, porém existem estudos que demonstram uma ausência de relação e até algumas pesquisas que demonstram o contrário, sobretudo em casos de fertilização in vitro, com as mulheres mais estressadas engravidando mais do que as que tinham menor nível de estresse. 

Controvérsias a parte, a maior parte das pesquisas indica realmente uma relação negativa entre estresse psicológico e fertilidade, seja nos tratamentos de reprodução assistida, seja no dia a dia de quem busca uma gravidez naturalmente.

Em minha opinião, vejo o estresse do mundo moderno como a causa de diversos efeitos maléficos em nossas vidas e acho realmente que temos nossa fertilidade afetada, negativamente, pelo estilo de vida moderno. Com certeza nossos pais e avós viveram em épocas mais calmas.
Tentar equilibrar corpo e mente é fundamental para vivermos mais e melhor. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário