sábado, 31 de agosto de 2013

Doação de óvulos: Como funciona?


De acordo com as novas normas do Conselho Federal de Medicina (CFM), o processo de doação de óvulos é anônima e não pode ter caráter lucrativo ou comercial. 


A legislação brasileira atual determina que o anonimato e o sigilo sejam primordiais nos tratamentos que envolvam a doação de gametas.

Com o novo processo, o casal receptor passará por consultas para receber todas as informações sobre as possíveis doadoras e responder a perguntas que servirá para encontrar a doadora ideal. Como se trata de um procedimento sigiloso, a doadora se compromete em manter uma atitude discreta e fornecer todas as informações necessárias  de forma verdadeira.

O procedimento é efetivado por meio da fertilização in vitro (FIV), onde a doadora passa pelo processo de indução da ovulação para depois ser feita a coleta. No período em que os óvulos se desenvolvem na doadora, a receptora faz o tratamento com hormônios para preparar o endométrio para receber os embriões. Após a coleta dos óvulos da doadora, é realizada a fertilização com o sêmen.

No caso da doação compartilhada de óvulos, a paciente cede alguns de seus óvulos em troca de parte do custeio do tratamento ou dos medicamentos necessários para o estímulo ovariano. 

Conforme as novas medidas do CFM, a idade limite da doadora é de 35 anos, já para homens doarem para os bancos de sêmen, a idade limite é de 50 anos.


Nenhum comentário:

Postar um comentário