quarta-feira, 1 de janeiro de 2014

Fertilização in Vitro x Endometriose


Para iniciar o ano e dando seguimento ao assunto abordado e publicado neste blog em 24 de dezembro de 2013, vamos procurar entender um pouco mais sobre a patologia que mais gera controvérsias na área da infertilidade, a endometriose.


Existem fortes evidências que demonstram uma diminuição da função ovariana após a retirada cirúrgica da endometriose ovariana (os endometriomas). A resposta às medicações indutoras da ovulação nos ciclos de fertilização in vitro (FIV) apresenta uma diminuição importante após a cirurgia, especialmente se houverem endometriomas nos dois ovários. Por isso, existe uma tendência para que os endometriomas, sobretudo os assintomáticos (que não provocam dor pélvica) não devam ser removidos antes de uma FIV, por exemplo.

Tomando como base esta evidência científica, pesquisadores italianos e espanhóis, de Milão, Valência e Madri realizaram um estudo em pacientes com endometriomas bilaterais que realizaram uma fertilização in vitro, antes de terem sido submetidas a qualquer cirurgia. A pesquisa foi publicada em maio de 2013, na Fertility and Sterility, a revista mensal da ASRM (Sociedade Americana de Medicina Reprodutiva).

A resposta aos hormônios que estimulam os ovários na FIV foi menor nas mulheres com endometrioma bilateral, assim como o número de óvulos obtidos, quando comparado com mulheres sem endometriomas. Entretanto, a qualidade dos óvulos obtidos não foi diferente e mais ainda, as taxas de fertilização dos óvulos, o número de embriões de boa qualidade obtidos, as taxas de implantação dos embriões no útero e as taxas de gravidez foram similares entre os dois grupos comparados.

Esse estudo foi realizado em pacientes com endometriomas entre 2,2 a 2,3 cm. Esta é uma outra questão importante. Existiria um tamanho ideal pra se indicar a cirurgia de retirada dos endometriomas em pacientes inférteis ou com desejo futuro de gravidez? A grande dúvida persiste e o parâmetro de 03 a 04 cm seria o ponto de corte, acima do qual parece haver algum benefício da cirurgia, mas isso é ainda bem controverso.

A endometriose permanece um mistério, mas existem evidências cada vez maiores que operar endometriomas ovarianos não parece trazer benefícios para a fertilidade, pelo contrário, pode diminuir em muito a fertilidade devido à lesão ovariana causada pela remoção cirúrgica de áreas ovaríanas intactas.

À luz dos conhecimentos atuais, cautela é a palavra que define melhor como se deve proceder frente ao tratamento desta patologia de tão difícil manejo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário