quinta-feira, 27 de fevereiro de 2014

O Impacto da Idade


Existe, atualmente, uma tendência em se adiar a primeira gravidez. Muitas mulheres por motivos pessoais e profissionais optam por engravidar após os 35-40 anos.

Muito da atual "epidemia de infertilidade" se deve a este fato. Uma em cada cinco mulheres tem tido  o seu primeiro filho após os 35 anos, um aumento de oito vezes em relação a geração anterior, fato este que tem provocado um aumento de até 50 vezes no número de fertilizações in vitro realizadas ao redor do mundo, metade delas em mulheres acima dos 35 anos.

O rápido declínio da fertilidade não é devidamente valorizado pela maioria dos médicos, pela mídia ou pela população em geral. As dificuldades em se obter uma gravidez após os 40 anos são enormes. As taxas de sucesso em uma fertilização in vitro caem para assustadores  04 a 10% após os 42 anos, por exemplo.

Baseado neste preocupante fato, pesquisadores da Universidade da Califórnia, nos EUA, realizaram uma pesquisa de 2009 a 2011, publicando seus dados em 2013 na Human Reproduction, o jornal da Sociedade Européia de Reprodução Humana e Embriologia.

Os resultados desse estudo demonstraram que 30% das mulheres tinha a expectativa de uma queda gradual da fertilidade até a menopausa, por volta de 50 anos (na verdade após os 35-37 anos a fertilidade despenca), 31% achavam que ficariam grávidas sem problemas aos 40 anos (idade em que as dificuldades são enormes). As  razões para essa crença errada se devem a fatores, como: a ausência de história de infertilidade na família, o bom estilo de vida, informações incorretas recebidas de amigos e médicos e a mídia ilusória da gravidez em celebridades com idade avançada.

Cerca de 44% da mulheres nunca acharam que precisariam de uma fertilização in vitro e se mostraram chocadas quando descobriram que sua fertilidade estava bastante comprometida. Em contraste, aproximadamente 46% dessas mulheres relatou que se tivessem tido melhores informações sobre sua fertilidade, ainda assim, não teriam como ter evitado o adiamento da gravidez, o que é um dado preocupante em termos de fertilidade.

A falha em reconhecer a relação entre idade feminina e fertilidade é muito comum e reflete a inacessibilidade ou desinformação sobre o assunto. Uma mudança educacional e cultural se faz necessária. A crença de que é fácil engravidar em idades avançadas deve ser combatida. Adiar a primeira gravidez pode muitas vezes significar não conseguir engravidar, mesmo usando as técnicas de reprodução assistida. A fertilidade cai assustadoramente após os 35 anos e a grande maioria das mulheres terá muita dificuldade em conceber após os 40 anos.

Conscientizar a população em geral é função dos profissionais de saúde, da mídia e das políticas de saúde pública de cada país. O fator idade feminina não pode ser ignorado e é a maior dificuldade encontrada na área da medicina reprodutiva nos dias atuais. 


Nenhum comentário:

Postar um comentário