sexta-feira, 21 de fevereiro de 2014

Tabagismo x Qualidade Seminal


O tabagismo é um fator de risco conhecido e estabelecido de infertilidade masculina.

O cigarro contém altas concentrações de radicais livres, o que provoca danos nos espermatozóides.

Fumar parece provocar alterações do nível de certas proteínas, como a histona e a protramina. O equilíbrio entre essas proteínas é fundamental para a manutenção da integridade do DNA do espermatozóide. A alteração deste equilíbrio provocaria uma diminuição da concentração (quantidade), da motilidade (movimentação) e da morfologia (formas normais) dos espermatozóides. 

Uma pesquisa publicada em janeiro de 2014 na revista da Sociedade Americana de Medicina Reprodutiva (Fertility and Sterility) e realizada na China procurou avaliar os reais efeitos negativos do tabagismo na qualidade dos espermatozóides. 

Foi encontrado, realmente, uma anormalidade na concentração dessas proteínas e uma maior concentração de radicais livres no sêmen de homens fumantes, o que levou a uma menor concentração, motilidade, morfologia e vitalidade dos espermatozóides.
Isto ocorreria devido a um aumento da fragmentação do DNA do espermatozóide, acarretando o dano seminal. 

Esses danos demonstram os efeitos nocivos do fumo na produção seminal.

O tabagismo é um fator ambiental importante de diminuição da fertilidade masculina e deve ser combatido a qualquer custo. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário