sexta-feira, 4 de abril de 2014

Cafeína interfere no tempo de espera de uma gravidez?

A associação entre o consumo de cafeína e a fertilidade já foi avaliada por vários estudos epidemiológicos, com resultados inconsistentes. Em 2012, um estudo da autoria da Dra. Elizabeth Hatch e colaboradores, da norte-americana Boston University School of Public Health, avaliou a relação entre o consumo de cafeína, café, chás e refrigerantes e o tempo necessário para se obter uma gestação.

Entre as 3.628 mulheres dinamarquesas que planejavam a gravidez seguidas por 12 meses, uma relação fraca foi observada entre fecundabilidade e ingestão diária de mais de 300 mg de cafeína ou de 3 xícaras de café ou mais. O consumo de refrigerantes, por sua vez, foi associado com fecundabilidade reduzida para todos os tipos de refrigerantes combinados, podendo reduzir as chances de gravidez por ciclo fértil em até cerca de 50% entre as grandes consumidoras (3 ou mais porções diárias). Curiosamente, o consumo de chá foi associado a um pequeno aumento da fecundabilidade.

Os autores alertam, contudo, para a possibilidade de interferências do estilo de vida e da dieta sobre os resultados, mesmo com o rigor da pesquisa.

Assim sendo, penso que a melhor saída seja usar o bom senso: para quem consome café e refrigerantes em excesso no dia-a-dia, melhor reduzir a dose. Ah! E é imprescindível conversar com o obstetra sobre esse consumo assim que a gravidez for confirmada!

Fonte : Dr. Bruno Ramalho, especialista em Reprodução Humana.
http://drbrunoramalho.blogspot.com.br/2014/03/cafeina-interfere-no-tempo-de-espera-de.html


Fonte consultada:
Hatch EE et al. Caffeinated beverage and soda consumption and time to pregnancy. Epidemiology. 2012, May;23(3):393-401.
doi: 10.1097/EDE.0b013e31824cbaac.

Crédito de imagem: Bruno Ramalho - Medicina Reprodutiva



Nenhum comentário:

Postar um comentário