quarta-feira, 17 de dezembro de 2014

Riscos Maternos após Fertilização in Vitro

As doenças cardiovasculares são a principal causa de morte entre as mulheres, superando qualquer tipo de câncer. 

A idade avançada, o sobrepeso e a obesidade são fatores de risco para esses problemas e, também, provocam subfertilidade e infertilidade. Além disso a síndrome dos ovários policísticos (SOP), que é a principal causa endocrinológica de infertilidade feminina, aumenta, por sua vez, em sete vezes o risco de infarto do miocárdio (coração) nas mulheres com esta patologia quando comparadas a mulheres sem SOP. 

Esses dados levaram pesquisadores da Universidade de Karolinska, em Estocolmo, na Suécia, a analisar a incidência de hipertensão (pressão alta), diabetes mellitus e doença coronariana em pacientes que realizaram fertilização in vitro (FIV).

A pesquisa demonstrou uma maior incidência de hipertensão em mulheres que tiveram filhos nascidos após FIV do que naquelas que tiveram filhos após concepção natural, assim como uma tendência maior de infarto do miocárdio. A incidência de diabetes mellitus, porém, não foi diferente. 

Portanto, parece haver uma maior incidência de doença cardiovascular futura em pacientes que realizaram fertilização in vitro.
Esses dados devem-se provavelmente aos fatores de risco que as mulheres inférteis apresentam, como: sobrepeso, obesidade, alterações dos níveis de colesterol, alterações dos níveis de açucar (resistência insulínica, intolerância à glicose e diabetes mellitus), sedentarismo e síndrome dos ovários policísticos, por exemplo. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário