domingo, 21 de dezembro de 2014

SOP: Obesidade Abdominal e Resistência Insulínica

A SOP (Síndrome dos Ovários Policísticos) é a mais comum desordem endócrina feminina, afetando entre 12 a 21% de mulheres em idade fértil. Pode provocar infertilidade anovulatória (impede a ovulação), aumento do risco cardiovascular e de alterações no metabolismo dos carboidratos, podendo levar à resistência insulínica (estado pré-diabetes) e ao diabetes mellitus. É a principal causa de infertilidade feminina. 

A resistência insulínica (RI) é um fator muito comum nas mulheres com SOP e inférteis. Embora não se saibam exatamente os mecanismos que causam a SOP, sabe-se que a obesidade abdominal, a RI e o estresse oxidativo (aumento da produção de radicais livres) decorrentes das alterações metabólicas são de vital importância para a patogênese (desenvolvimento e manutenção) desta patologia. 

Baseado nisso, pesquisadores chineses e de Hong Kong, realizaram uma pesquisa para tentar entender um pouco mais sobre as alterações metabólicas que ocorrem na síndrome dos ovários policísticos. Os dados desta pesquisa foram publicados através da Sociedade Americana de Medicina Reprodutiva, em outubro deste ano.

 A pesquisa demonstrou que cerca de 42% das pacientes com SOP têm sobrepeso ou obesidade, essa disfunção adiposa (do tecido gorduroso do corpo) pode levar ao diabetes mellitus e à síndrome metabólica (alterações dos níveis de colesterol e açucar, aumento da pressão e concentração de gordura abdominal). Já a resistência insulínica está presente entre 50 a 70% das mulheres com ovários policísticos.
 
Esse estresse oxidativo no tecido adiposo pode contribuir pra problemas metabólicos, já que o tecido adiposo é, hoje, visto não só como local de acúmulo de gordura mas também como um órgão endócrino que contribui para regular diversas funções metabólicas. 

Assim os radicais livres em excesso no tecido adiposo estariam aumentados nas mulheres com ovários policísticos contribuindo ainda mais para a desrregulação metabólica típica desta patologia. 

Portanto, as alterações no tecido gorduroso parecem ser mais um fator envolvido nas alterações do metabolismo tão comuns nas mulheres com SOP. Só existem duas opções para um melhor equilíbrio metabólico desta doença: realizar atividades físicas e ter uma dieta balanceada. Manter o peso e o corpo em equilíbrio é a melhor alternativa para controlar todos os efeitos metabólicos ruins e muitas vezes devastadores que envolvem a síndrome dos ovários policísticos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário