quinta-feira, 26 de fevereiro de 2015

Produção de Espermatozóides é Reflexo da Saúde


São claras as evidências das relações entre fertilidade e saúde do homem, porém é difícil estabelecer qual o real impacto de determinadas doenças e estilos de vida na produção de bons espermatozóides. Sabe-se, por exemplo, que a obesidade e o fumo alteram tanto a saúde em termos gerais como a fertilidade masculina, assim como diabetes e hipertensão parecem, também, afetar o processo de formação dos espermatozóides. 

Em geral, o fator masculino de infertilidade está presente em mais da metade dos casais inférteis, isto representa muito.

Baseado nesses dados, pesquisadores da Universidade de Medicina de Stanford, na Califórnia, realizaram um estudo para tentar determinar as relações entre qualidade seminal e o estado de saúde de homens pertencentes a casais em busca por tratamentos para engravidar, os dados desta pesquisa foram publicados no último mês de janeiro pela Sociedade Americana de Medicina Reprodutiva (Fertility and Sterility).

Foram analisados 9387 homens, 44% apresentaram pelo menos uma doença crônica não relacionada com infertilidade e 30% tinham duas ou mais doenças de base.

Os achados desta pesquisa demonstraram que quanto maior o número de problemas de saúde maior as alterações no espermograma. Especificamente problemas endocrinológicos, do sistema genitourinário e de pele pareceram alterar mais ainda a qualidade dos espermatozóides. A hipertensão e os problemas cardiovasculares, também, foram associados a grandes alterações seminais. Homens com diabetes mellitus e hiperdislipidemia (alterações dos níveis de colesterol) apresentaram pior qualidade seminal também.

Em resumo, tudo parece estar interligado. Estilo de vida, hábitos alimentares e o desenvolvimento de doenças cardiovasculares, metabólicas e endocrinológicas. O desequilíbrio em um ponto provocaria todo um ciclo vicioso e levaria, portanto, a uma redução da fertilidade.

O importante é tentar-se compreender que o organismo funciona como um todo. Somos um sistema único e ímpar na natureza e qualquer desequilíbrio pode diminuir nossa fertilidade. 
Para que possamos perpetuar nossos genes precisamos estar saudáveis. O equilíbrio é a chave para a perpetuação da nossa espécie.

Nenhum comentário:

Postar um comentário