terça-feira, 31 de março de 2015

Bisfenol A aumenta risco de Endometriose

Muito já falamos, aqui nesse blog, sobre os malefícios do bisfenol A (BPA) para a fertilidade humana. O BPA é uma substância desrreguladora hormonal e apresenta uma forte ação estrogênica (o estrógeno é o hormônio feminino) e portanto antiandrogênica (os andrógenos, como a testosterona, são os hormônios masculinos). Uma maior exposição a esta substância pode provocar alterações em óvulos e espermatozóides e portanto diminuir a fertilidade. 

O bisfenol A é um dos principais componentes dos materiais plásticos que usamos no nosso dia-a-dia. Por ser muito barato, resistente e não se alterar com o tempo, o BPA se tornou a substância química mais produzida no mundo. Cerca de 70% de sua produção (3.4 milhões de toneladas ao ano) é usada na produção de plásticos policarbonados e 20% é usado para cobrir a superfície interna de latas metálicas que armazenam bebidas e comidas, ou seja, está presente em diversos depósitos de alimentos, podendo assim contaminar facilmente os mesmos. Outro problema ocorre quando esta substância é aquecida, sofrendo reações e podendo provocar alterações endócrinas e matabólicas em nosso corpo. 

Como o bisfenol A tem uma grande atividade estrogênica, tem-se tentado associar a sua alta exposição ao desenvolvimento da endometriose, uma doença estrógeno dependente. 

Baseado nisso, pesquisadores da Universidade de Washington, Seattle, realizaram uma pesquisa para demonstrar a influência do bisfenol A no desencadeamento da endometriose. 

Os resultados dessa pesquisa demonstraram uma associação positiva entre altos níveis de bisfenol A na urina e endometriose pélvica não ovariana, entretanto não foi observada nenhuma associação entre essa substância e endometriose ovariana. 

Isso demonstra que o bisfenol A parece afetar as interações hormonais fisiológicas do endométrio, o que pode promover a persistência de um refluxo de tecido endometrial pelas trompas e consequentemente promover a endometriose peritoneal. 

Essa é mais uma teoria e mais uma das possíveis causas da endometriose, uma doença crônica e de difícil controle. Mais ainda, o bisfenol A parece realmente afetar da várias maneiras a fertilidade humana, visto que, a endometriose é uma das principais causas de infertilidade. 



Nenhum comentário:

Postar um comentário