quinta-feira, 30 de abril de 2015

Uso de Soja e Fertillidade

As substâncias derivadas da soja, os fitoestrogênios, podem ser encontrados em vários medicações e suplementos. Essas substâncias apresenta efeitos estrogênicos, isto é, os mesmos efeitos do principal hormônio feminino, o estrogênio. Alguma pesquisas vêm ligando o consumo de fitoestrogênios, sobretudo a isoflavona, a um menor tempo para se atingir uma gravidez e também a melhores resultados em tratamentos de reprodução assistida, com a fertilização in vitro.

Pesquisadores de Harvard, nos Estados Unidos, analisaram as relações entre o consumo de fitoestrogênios e os resultados em reprodução assistida. Os dados desta pesquisa foram publicados em março de 2015, pela ASRM (Sociedade Americana de Medicina Reprodutiva).

Foram analisados 520 ciclos de fertilização in vitro. O consumo de soja foi associado a melhores taxas de fertilização, apresentando uma taxa 6% maior que em mulheres sem consumo dos derivados da soja. Além disso, foram observadas, também, melhores taxas de gravidez e nascimentos vivos, 11 e 13% a mais, respectivamente.

Os mecanismos pelos quais essas substâncias ajudariam os tratamentos de fertilização in vitro não são totalmente claros. Parece que o consumo dessas substâncias aumenta a espessura endometrial, favorecendo assim a implantação embrionária e a sobrevivência do mesmo. Entretanto, devem existir outros mecanismos que devem contribuir para uma melhora dos resultados nos ciclos de reprodução assistida, como uma melhora de qualidade de óvulos, espermatozóides e a interação desses. 

Mais pesquisas serão necessárias para que os efeitos positivos da soja na fertilidade e nos tratamentos de infertilidade sejam realmente comprovados, mas parece haver uma relação positiva. Teria-se, assim, uma substância simples e barata que poderia ser usada como complementação nos tratamentos de reprodução assistida.

Nenhum comentário:

Postar um comentário